Pular para o conteúdo principal

Como estruturar um enredo ficcional

Publicado originalmente no blog Creative 1000% em 13/10/2014

Olá a todos! Hoje iremos tratar de uma parte fundamental para a criação de qualquer obra literária ficcional: a estruturação do enredo. Vamos abordar este assunto de maneira prática, através de recomendações e passos práticos que podem ser experimentados e livremente adaptados à rotina de trabalho de qualquer autor ou aspirante a autor de ficção.

É bom deixar claro de antemão que a forma de desenvolver a estrutura de um enredo apresentada neste texto é apenas uma sugestão baseada na metodologia aplicada pela autora do mesmo no seu trabalho literário. Cada um encontra sua própria fórmula de trabalho, porém é sempre saudável conhecer novos métodos. Isso pode criar possibilidade de enriquecer a forma de trabalho pessoal de quem observa sem preconceito a metodologia distinta.

Dito isto, vamos para a parte prática.

Como estruturar um enredo ficcional



Para que este texto se desenvolva de maneira mais direta o possível, vamos adotar etapas enumeradas e desenvolver um exemplo genérico, visando a construção de um enredo para um conto. Isso com a ajuda de um aplicativo para Android chamado "Plot Generator". Posteriormente podemos postar o conto terminado, para que fique mais interessante e seja possível ver a execução da metodologia que se apresenta. 

Para quem tiver preconceito com a utilização de "geradores", acreditando que nenhum enredo que soe natural possa sair do mesmo gostaria de fazer o convite para que leia um dos últimos trabalhos que publiquei no grupo NUPO. Um conto de ficção-científica intitulado "Extinção" que foi baseado totalmente em um plot gerado por este programa. Confiram neste LINK.

Etapas e exemplos, vamos lá.

1 - Crie seu plot central

O plot central é um pequeno conjunto de frases que vão dizer o que se trata o enredo no cerne. Pode haver um ou outro detalhe mais específico da trama neste plot, o importante é poder descrever sua trama como um todo.

Exemplo: utilizando o Plot Generator, cheguei a este enredo (traduzido livremente do inglês):

Plot: Você está viajando em uma nave-colônia em direção a um novo lar. Um novo computador quântico desenvolvido é capaz de prever um evento catastrófico no futuro próximo. A previsão acidentalmente se torna pública, levando toda a sociedade ao pânico. Seu personagem estava se programando para um dia voltar à Terra. Uma guerra de larga-escala começa na Terra.

Comentário: caramba ein, esse enredo é tão abrangente que poderia resultar em um livro com facilidade. Mas vamos nos deter ao contexto de conto.

Comentário 2: Percebe como o primeiro ponto do plot dá a possibilidade de narrar-se em primeira pessoa? Este é um ponto a ser pensado posteriormente, na fase de execução da obra.


1.5 - Anote os objetivos centrais

Os objetivos de uma trama não estão expressos no plot, isso é algo que precisa ficar bem claro ao autor. Enquanto o plot demonstra o início ou até algum detalhe importante do meio de um enredo, os objetivos centrais devem tratar daquilo que será o guia para o andamento do começo ao desfecho da história.

Este é um bom momento para decidir qual será o final do enredo, para que assim se possa ter um guia para elaborar os objetivos de forma coerente.

Exemplo: Vamos tentar abstrair pelo menos dois objetivos para guiar este enredo sem criar a necessidade de uma grande extensão de narrativa:

Objetivo 1: O desejo do protagonista em retornar para a Terra em conflito com a realidade contrária a este anseio.

Objetivo 2: Demonstrar o caos que se pode gerar em uma sociedade graças a informação de um possível desastre futuro. Será essa previsão verdadeira?

Comentário: Perceba que apesar de serem guias, ainda não existe um desfecho? Vamos então criar um desfecho direto, mesmo que genérico para saber para onde devemos levar o enredo:

Desfecho: O protagonista não consegue voltar para a Terra.


2 - Divida em etapas principais

Etapas genéricas, guiando o início para o final. Não é preciso nenhum tipo de detalhamento, apenas tente pensar quais partes devem existir para que a trama saia do ponto inicial e chegue com naturalidade ao seu desfecho.

Exemplo: Agora é a hora de transformar essas diversas idéias que o plot criou em algo ordenado e sequencial

Etapas:

a) Apresentar o protagonista e sua realidade na nave-colônia
b) A previsão catastrófica que se espalha como um boato
c) As notícias da guerra na Terra
d) Caos
e) A chegada a um novo Planeta


3 - Detalhe cada etapa em acontecimentos-chave

Agora abrimos cada uma das etapas em acontecimentos menores.

Exemplo

a) Apresentar o protagonista e sua realidade na nave-colônia
    - O protagonista em seu trabalho como engenheiro de manutenção da colônia
    - A realidade da colônia: sociedade, famílias, modo de vida e valores.
b) A previsão catastrófica que se espalha como um boato
    - Um conselho de cientistas, estarrecido pela previsão do novo computador
   - O relatório com o desastre passa de mão e mão na alta cúpula de cientistas que governam a nave-colônia
    - O vazamento da notícia
c) As notícias da guerra na Terra
    - Protagonista tenta contato com os amigos deixados para trás
    - Chegam notícias de que os conflitos na Terra explodiram em uma guerra de proporções planetárias
d) Caos
    - O pânico se tornando generalizado
    - Os governantes da nave tentam acalmar a população, com pouco efeito
    - Engenheiros são convocados para ajudar a controlar a situação, visto que são poucos os agentes de segurança existentes na nave-colônia
    - Uma verdadeira guerra civil se instaura dentro da nave
    -  Medidas extremas para conter o caos são tomadas
e) A chegada a um novo Planeta
    - Mesmo com a perda de mais da metade da população, a nave-colônia chega a um novo Planeta
    - Apesar das tentativas de contato com a Terra, a nova colônia planetária não mais consegue respostas do Planeta-mãe.

Comentários: Talvez vocês, assim como eu enquanto trabalhava nesta etapa do exemplo, tenham notado que algumas coisas parecem não se encaixar com perfeição no seguimento da trama. Isso é natural e até desejável. Em uma etapa mais à frente da estruturação iremos tratar destes casos.

4 - Se possível, detalhe ainda mais

Esta etapa é fundamental para enredos longos, de noveletas e romances propriamente ditos. Em contos não é possível um detalhamento tão grande, até porque o objeto (o conjunto total do enredo) é muito mais limitado e o espaço para desenvolver o mesmo também. Porém dê bastante atenção para este enredo


5 - A lista de cenas

Aqui é onde irão ser enumeradas todas as cenas. Atenção para o tamanho das descrições de cada cena. É interessante que cada cena seja resumida em uma frase simples ou um par de orações coordenadas. Deixe os detalhes para uma etapa mais à frente e foque-se no conteúdo central e valor de cada cena para a construção do enredo como um todo.

Exemplo: Para criar a lista de cenas apartir de uma lista bem detalhada de acontecimentos é até bastante simples. A grosso modo basta perceber quais linhas devem ser mescladas e fazê-lo e, o restante, transcrever do modo como foram feitas a princípio

Lista de cenas - Conto sci-fi

01 - O protagonista em seu trabalho como engenheiro de manutenção da colônia
02 - A realidade da colônia: sociedade, famílias, modo de vida e valores.
03 - Um conselho de cientistas, estarrecido pela previsão do novo computador & O relatório com o desastre passa de mão e mão na alta cúpula de cientistas que governam a nave-colônia
04 - O vazamento da notícia
05 - Protagonista tenta contato com os amigos deixados para trás & Chegam notícias de que os conflitos na Terra explodiram em uma guerra de proporções planetárias
06 - O pânico se tornando generalizado
07 - Os governantes da nave tentam acalmar a população, com pouco efeito
08 - Engenheiros são convocados para ajudar a controlar a situação, visto que são poucos os agentes de segurança existentes na nave-colônia
09 - Uma verdadeira guerra civil se instaura dentro da nave & Medidas extremas para conter o caos são tomadas
10 - Mesmo com a perda de mais da metade da população, a nave-colônia chega a um novo Planeta
11 - Apesar das tentativas de contato com a Terra, a nova colônia planetária não mais consegue respostas do Planeta-mãe.

Observação: em sublinhado estão cenas que acabaram sendo fundidas nesta etapa.

6 - Analisando a fluidez das cenas de acordo com os objetivos

"Nem tudo precisa ser mostrado" é a máxima que rege esta etapa do desenvolvimento. Este é o primeiro ponto de crítica que se fará a respeito do enredo que está sendo construído. Tudo o que estiver "a mais" deverá ser cortado para que uma nova versão, mais refinada, da lista de cenas surja.

Exemplo: desde que comecei a estruturar essas cenas percebi que essa parte relacionada à Terra não estava combinando com o restante da trama. Acredito que seja melhor retirar essas partes e deixar apenas alguma citação breve através do protagonista. Isso também dizendo respeito ao final do enredo. É preciso dar menos espaço a essa distância da Terra graças à misteriosa guerra e focar-se mais nas angústias e frustrações do protagonista que ao final da história irá perceber que jamais seus anseios serão realizados.


7 - A segunda versão da lista

Depois de analisada e repensada, a lista de cenas está pronta para ser refinada, em algo mais coerente com a proposta inicial.

Atenção: em enredos longos é provável que seja necessário repetir algumas vezes as etapas de análise-corte e construção de novas listas de cenas. O importante é chegar o mais próximo possível do ideal.

Exemplo:

01 - O protagonista em seu trabalho como engenheiro de manutenção da colônia. Citar guerra na Terra  &  A realidade da colônia: sociedade, famílias, modo de vida e valores.
02 - Um conselho de cientistas, estarrecido pela previsão do novo computador & O relatório com o desastre passa de mão e mão na alta cúpula de cientistas que governam a nave-colônia
03 - O vazamento da notícia
04 - O pânico se tornando generalizado
05 - Os governantes da nave tentam acalmar a população, com pouco efeito
06 - Engenheiros são convocados para ajudar a controlar a situação, visto que são poucos os agentes de segurança existentes na nave-colônia
07 - Uma verdadeira guerra civil se instaura dentro da nave & Medidas extremas para conter o caos são tomadas
08 - Mesmo com a perda de mais da metade da população, a nave-colônia chega a um novo Planeta
09 - Protagonista em sua nova rotina trabalhando para o estabelecimento no novo planeta. Suas reflexões sobre a impossibilidade de retornar.

 Comentário: em sublinhado as mudanças relacionadas ao que mencionei que deveria ser excluído, no tópico anterior. Percebam também que ouve outra fusão de cenas.

8 - A "Passagem de Cenas"

A Passagem de Cenas aqui citada é inspirada diretamente no procedimento conhecido como "Passagem de Cenas Expandida" onde cada cena antes enunciada como uma frase curta é desmembrada em alguns parágrafos, contado de forma resumida como irá se dar o desenrolar da cena. É aconselhado que cada cena seja adaptada para pelo menos meia página de escrito.

Em particular também acrescento um cabeçalho com informações da cena em questão como POV (point-of-view), objetivo da cena e, em alguns casos, qual "tom" a mesma deve passar.

Para o exemplo irei destrinchar apenas uma das cenas do conto que estruturamos neste exemplo para a postagem.

Exemplo

01 -  O protagonista em seu trabalho como engenheiro de manutenção da colônia. Citar guerra na Terra  &  A realidade da colônia: sociedade, famílias, modo de vida e valores. 
Objetivo: Apresentar Protagonista e detalhes daquela sociedade
  * Protagonista indo para seu trabalho diário de engenheiro;
  * Protagonista passa por vários setores da nave no caminho. Aqui ele explica sobre a estrutura daquela sociedade;
  * Protagonista encontra com um colega também engenheiro. Ele sabe que o amigo perdeu a família ainda na Terra. Seus pensamentos são levados à Terra e ele cita a situação difícil que o Planeta-mãe estava quando partiram;
   * Protagonista começando a fazer seu trabalho diário de manutenção dos sistemas que mantém a vida de toda a nave-colônia
[Fim da cena]

Agora sim, tudo pronto

Com a Passagem de Cenas, seja a mais tradicional até uma versão simplória e improvisada em mãos é possível declarar que já se tem toda a estrutura de um enredo em mãos.

Uma observação importante é: NADA É ABSOLUTO, ainda mais falando de ficção. É bem provável que nas primeiras vezes em que se for tentar desenvolver uma narrativa apartir de uma estrutura organizada se encontre vários pontos que precisem ser alterados na execução para que o enredo não se perca dos objetivos, ou não dê destaque demais a personagens secundários em desfavor do protagonista. . .  Enfim, toda a sorte de mudanças podem ser necessárias e devem ser feitas durante a execução. Nenhuma estrutura, por mais bem pensada que seja, é um mapa absoluto para o sucesso de uma ficção, mas sim um guia que irá ajudar o autor a não chegar a pontos onde se perguntará "e agora? O que acontece a seguir?".

Mas cadê os personagens?

Sim, você deve ter notado que não foi citado em nenhum momento o trabalho necessário para elaborar e aprofundar os personagens que irão dar vida ao enredo ficcional elaborado.

Essa "falha" foi proposital e o motivo é simples: Personagens são um tópico fundamental e extremamente complexo da ficção, portanto necessitam ser tratados e analisados em sua elaboração em um momento separado. Neste artigo cabe apenas deixar claro que o desenvolvimento da estrutura do enredo deve caminhar praticamente em paralelo com o desenvolvimento dos personagens para que esses dois elementos acabem não se tornando pouco associados, o que criaria uma estranheza enorme tanto na hora de escrever quanto depois, quando tal enredo fosse mostrado a um leitor.

Futuramente iremos tratar aqui no Creative 1000% sobre a parte teorica e prática do desenvolvimento de Personagens, pois este é um ponto fundamental da Ficção.

Finalizando

Gostaria de fechar este artigo apenas relembrando que esta metolodia é fruto de conhecimento empírico, fortemente apoiada sobre estudos de técnicas já consagradas nos meios literários e cinematográficos. Acredito profundamente que o bom de conhecer metodologias de outros artistas seja exatamente para poder refletir e aperfeiçoar suas próprias técnicas. E é com este intuito que apresentei neste texto com a maior clareza possível minha metodologia "padrão" de trabalho. Nem sempre sigo meus próprios métodos, mas esta sistemática é sempre um norte interessante para referenciar-se.


Lilian K. Mazaki

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

UQ Holder - o novo mangá de Ken Akamatsu começa com tudo!

A estréia de UQ Holder, nova obra de Ken Akamatsu se deu no mês de agosto deste ano de 2013 e foi cercada de grande expectativa: desta vez o mangaká tinha a intenção clara de fazer um mangá de ação desde o princípio.
Talvez no Brasil o trabalho de Ken Akamatsu não seja tão reconhecido quanto poderia. Sua imagem é muito marcada pelos fanservices de Love Hina. Muitos sequer chegaram a ler sua obra seguinte e de maior sucesso comercial: Mahou Sensei Negima. O plot de um menino cercado de 31 garotas também ajudou a aprofundar o preconceito de leitores que (no meu ver pessoal) parecem valorizar demais a sexualidade nos mangás, esquecendo de analisar outros aspectos como a comédia, e, principalmente, a qualidade dos personagens.


Ken Akamatsu é um mestre em criar personagens cativantes e Negima foi um grande sucesso quando conseguiu mesclar a comédia, esses personagens apaixonantes e uma dose de ação crescente. Lutas muito bem desenhadas estão nas páginas da obra de forma cada vez mais cons…

Sobre o que fala Suzumiya Haruhi, afinal?

Suzumiya Haruhi é uma série de light novels que já conta com 10 volumes e o suspense se irão haver novas publicações ou não. A história ficou mais famosa quando se transformou em anime e então a franquia caiu no gosto do público otaku pelos seus clichês cômicos, personagens carismáticos e uma dancinha viciante para viralizar. Porém muitos acabam julgando que a obra não passa de um entretenimento barato para otakus e que não possui nenhuma mensagem intrínseca. O que é um erro e eu vou dizer o motivo:

Qualquer obra, por mais comercial e batida que seja, pode conter em si uma mensagem, talvez supérflua, talvez profunda, mas não é por causa de questões visuais ou estilísticas que deve ser ignorada essa possibilidade.

Vou citar um exemplo de conhecimento mais comum no mundo do entretenimento para deixar mais simples o entendimento.

Matrix, o filme de 1999, é uma história louca sobre pancadaria alucinada entre realidade e mundo digital? Bom, essa pode ser a cara do filme, com seus efeitos …

Comentários sobre Planetes v.1

Olá a todos!
Esse ano de 2015 tem sido muito bom para leitores de mangá que também são leitores de ficção-científica. Grandes anúncios como Akira e o relançamento de Eden (ambos pela Editora JBC) são alguns dos principais nomes desse momentos, mas outros títulos de peso também chegaram às bancas. Esse é o caso de Planetes, mangá de Mokoto Yukimura, autor também de Vinland Saga (ambos publicados pelo selo Planet Mangá, da Panini).
Comentários sobre a trama



Em um futuro próximo, onde o desenvolvimento da exploração espacial já torna possível a construção de estações e bases em alguns pontos do Sitema Solar, em Planetes acompanhamos a vida de Hoshino Hachirota (ou "Hachimaki", como lhe chamam), um jovem astronauta que tem uma das funções de menor glória: lixeiro espacial. Um trabalho exigente e necessário, mas que não é dos mais gratos.
Temos, além de  outros dois tripulantes na nave Toy Box: Yuri Mihairokov, um russo que tem um motivo bastante distinto. Além deles temos a pilo…