Pular para o conteúdo principal

AnimeSong Side 003 - Dance in the Otaku Night

Olá a todos! Estou de volta com mais um Animesong Side! Infelizmente ainda não foi dessa vez que consegui fazer na narração em áudio antes da playlist, mas estou torcendo para que em breve isso seja possível e o AS se torne um podcast musical para fãs das queridas anime songs ;D

O tema de hoje não poderia ser menos agitado e animado, coincidindo com o aniversário dessa aspirante furada a dj otaku (21 outonos na face da terra xD) vêm esta playlist com uma pequena seleção de... DANCE! Sim, é a hora de agitar com essa batida.

Sinceramente, eu ainda não sei se devo ou não postar a lista de músicas antes da playlist ou não, mas pra não ficar na dúvida, aí vai, talvez seja o melhor jeito antes de poder narrar o podcast ^^

Animesong Side 003 - Dance in the Otaku Night

01 - Only my Railgun - To Aru Kagaku no Railgun OP 1
02 - Lonely in Gorgeus - Paradise Kiss OP
03 - Let Me Be With You ~New Step Mix~ - Chobits
04 - Yuki, Muon, Madobe Nite - Suzumiya Haruhi no Yuutsu - Nagato Yuki Character Single
05 - Aikoi - Tsubasa Reservoid Chronicles
06 - Space Boy - Initial D
07 - Subarashiki Shin Sekai - NAMCON vs CAPCON
08 - Beautiful Story - Getsumen to Heiki Mina OP
09 - Agony - Kannazuki no Miko ED
10 - Locomotion (Space Cowboy Remix) - Orange Range


Versão para Download

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

UQ Holder - o novo mangá de Ken Akamatsu começa com tudo!

A estréia de UQ Holder, nova obra de Ken Akamatsu se deu no mês de agosto deste ano de 2013 e foi cercada de grande expectativa: desta vez o mangaká tinha a intenção clara de fazer um mangá de ação desde o princípio.
Talvez no Brasil o trabalho de Ken Akamatsu não seja tão reconhecido quanto poderia. Sua imagem é muito marcada pelos fanservices de Love Hina. Muitos sequer chegaram a ler sua obra seguinte e de maior sucesso comercial: Mahou Sensei Negima. O plot de um menino cercado de 31 garotas também ajudou a aprofundar o preconceito de leitores que (no meu ver pessoal) parecem valorizar demais a sexualidade nos mangás, esquecendo de analisar outros aspectos como a comédia, e, principalmente, a qualidade dos personagens.


Ken Akamatsu é um mestre em criar personagens cativantes e Negima foi um grande sucesso quando conseguiu mesclar a comédia, esses personagens apaixonantes e uma dose de ação crescente. Lutas muito bem desenhadas estão nas páginas da obra de forma cada vez mais cons…

Sobre o que fala Suzumiya Haruhi, afinal?

Suzumiya Haruhi é uma série de light novels que já conta com 10 volumes e o suspense se irão haver novas publicações ou não. A história ficou mais famosa quando se transformou em anime e então a franquia caiu no gosto do público otaku pelos seus clichês cômicos, personagens carismáticos e uma dancinha viciante para viralizar. Porém muitos acabam julgando que a obra não passa de um entretenimento barato para otakus e que não possui nenhuma mensagem intrínseca. O que é um erro e eu vou dizer o motivo:

Qualquer obra, por mais comercial e batida que seja, pode conter em si uma mensagem, talvez supérflua, talvez profunda, mas não é por causa de questões visuais ou estilísticas que deve ser ignorada essa possibilidade.

Vou citar um exemplo de conhecimento mais comum no mundo do entretenimento para deixar mais simples o entendimento.

Matrix, o filme de 1999, é uma história louca sobre pancadaria alucinada entre realidade e mundo digital? Bom, essa pode ser a cara do filme, com seus efeitos …

Comentários sobre Planetes v.1

Olá a todos!
Esse ano de 2015 tem sido muito bom para leitores de mangá que também são leitores de ficção-científica. Grandes anúncios como Akira e o relançamento de Eden (ambos pela Editora JBC) são alguns dos principais nomes desse momentos, mas outros títulos de peso também chegaram às bancas. Esse é o caso de Planetes, mangá de Mokoto Yukimura, autor também de Vinland Saga (ambos publicados pelo selo Planet Mangá, da Panini).
Comentários sobre a trama



Em um futuro próximo, onde o desenvolvimento da exploração espacial já torna possível a construção de estações e bases em alguns pontos do Sitema Solar, em Planetes acompanhamos a vida de Hoshino Hachirota (ou "Hachimaki", como lhe chamam), um jovem astronauta que tem uma das funções de menor glória: lixeiro espacial. Um trabalho exigente e necessário, mas que não é dos mais gratos.
Temos, além de  outros dois tripulantes na nave Toy Box: Yuri Mihairokov, um russo que tem um motivo bastante distinto. Além deles temos a pilo…