Pular para o conteúdo principal

Sora no Woto - início

Essa não! Já é quinta-feira e nada de postagem aqui?! O.o

Tá bem, pra compensar estou aqui para trazer cometários sobre os primeiros episódios de Sora no Woto, anime dessa temporada de inverno de 2010.

Só antes queria pedir perdão pela falta daqueles artigos enormes aqui no blog a um tempo já (quem disse que alguém sente falta?! XD). Vida corrida, muitos blogs. Mas podem contar que curiosidades e comentários sempre estarão presentes, pra não dizer que talvez o blog fiquei um pouco mais musical de agora em diante, já que meu violão chegou e comecei a estudar música violentamente para tocar JPop xD

Mas agora, ao anime o/


Sora no Woto


Quando os animes da primeira temporada de 2010 foram anunciados, devo confessar que fiquei bem desapontada, não havia nada que me chamasse a atenção. Nem mesmo o famigerado Durarara! (talvez eu assista nesse fim de semana os primeiros caps só pra tirar o peso da consciência). Porém, fazendo minhas costumeiras visitas em blogs amigos e interessantes encontrei um review de Sora no Woto no Gyabbo! que me fez ficar realmente interessada no anime.

Até então tudo o que eu tinha ouvido falar é que Sora no Woto era "um K-On! no exército" e as imagens disponíveis na web não deixavam de confirmar isso, foi quando finalmente tive a chance de por os olhos nessa obra e......

Não é que realmente é muito 'K-On!-Style'!! XD

Claro que não é totalmente isso, mas percebe-se facilmente como o design foi inspirado. O fato é de que as duas obras são sobre um grupo de garotas e isso já torna tudo mais moe e engraçadinho, natural as comparações, porém ainda tem algo que me diz que esse anime pode vir a ser mais em termos de narrativa, algo que K-On! não tem nada. Talvez essa imagem diga tudo.



Tudo bem que pequenas cidades pacatas tem suas lendas, e Seize tem uma falando de um demônio e jovens donzelas que sofreram para salvar todos de suas garras, mas daí encontrar esse fóssil..... Fora isso outros pequenos (?!) indícios de coisas mais profundas na trama também são visíveis no segundo capítulo. Estou na torcida para um grande desenvolvimento deste cenário cheio de potencial.

Sobre o enredo.

Bom, explicando resumidamente, trata-se da história de Kanata Sorami, uma jovem aprendiz de trompetista do exército que vai transferida para Seize para seus estudos. Em Seize ela compõe um pelotão de 5 pessoas (garotas), o mínimo permitido. Entre as personagens temos uma tsundere, uma kuudere, uma Mugi-Fake (ops, esse foi o nome que eu dei pra ela por ser igual a Mugi-chan do K-On! até em aparência, só sendo mais velha xD) e uma Pseudo-Mio (mas essa não tem muito haver com a de K-On! não, foi falta de apelido X_x).


Alias, fiquei muito feliz em descobrir a Yuu Kobayashi fazendo a Rio-senpai (a tal Pseudo-Mio [que apelido péssimo... =.=]), pois ela é um das minhas seyuus favoritas =3

Mas, finalizando, é um anime que estou apostando minhas fichinhas e raro tempo livre (e olha que eu sou chata para apostar em estórias novas). Provavelmente veremos muito moe e coisinhas kawaiis, para fãs do gênero é um bom prato, e quem sabe ainda sejamos brindados com revelações e coisas mais interessantes em frente.


Por enquanto é só! Ainda estou pensando se faço um review básico de Sasameki Koto, o yuri pra quem nem gosta de yuri também ver!

Matta ne!


*******************************************************************************
Enquanto isso no intervalo dos treinos de violão....

Legenda no notebook: 'Estou desesperado! Meu coração desesperado me deixou desesperado!!'
Mazaki: uhauahuahuahauhuaa. Adoro o Itoshiki-sensei /o/

[Ah vai... vocês conhecem esse anime também né? xD]Negrito

Comentários

  1. realmente, acho que os japoneses tão apostando muito em ecchi... e acabam botando uma pseudo-história só pra enfeitar ><//
    dessa temporada também me decepcionei, pois geralmente acompanho 5 ou 6, e nessa só vou acompanhar sora no woto e durarara!! D:

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

UQ Holder - o novo mangá de Ken Akamatsu começa com tudo!

A estréia de UQ Holder, nova obra de Ken Akamatsu se deu no mês de agosto deste ano de 2013 e foi cercada de grande expectativa: desta vez o mangaká tinha a intenção clara de fazer um mangá de ação desde o princípio.
Talvez no Brasil o trabalho de Ken Akamatsu não seja tão reconhecido quanto poderia. Sua imagem é muito marcada pelos fanservices de Love Hina. Muitos sequer chegaram a ler sua obra seguinte e de maior sucesso comercial: Mahou Sensei Negima. O plot de um menino cercado de 31 garotas também ajudou a aprofundar o preconceito de leitores que (no meu ver pessoal) parecem valorizar demais a sexualidade nos mangás, esquecendo de analisar outros aspectos como a comédia, e, principalmente, a qualidade dos personagens.


Ken Akamatsu é um mestre em criar personagens cativantes e Negima foi um grande sucesso quando conseguiu mesclar a comédia, esses personagens apaixonantes e uma dose de ação crescente. Lutas muito bem desenhadas estão nas páginas da obra de forma cada vez mais cons…

Sobre o que fala Suzumiya Haruhi, afinal?

Suzumiya Haruhi é uma série de light novels que já conta com 10 volumes e o suspense se irão haver novas publicações ou não. A história ficou mais famosa quando se transformou em anime e então a franquia caiu no gosto do público otaku pelos seus clichês cômicos, personagens carismáticos e uma dancinha viciante para viralizar. Porém muitos acabam julgando que a obra não passa de um entretenimento barato para otakus e que não possui nenhuma mensagem intrínseca. O que é um erro e eu vou dizer o motivo:

Qualquer obra, por mais comercial e batida que seja, pode conter em si uma mensagem, talvez supérflua, talvez profunda, mas não é por causa de questões visuais ou estilísticas que deve ser ignorada essa possibilidade.

Vou citar um exemplo de conhecimento mais comum no mundo do entretenimento para deixar mais simples o entendimento.

Matrix, o filme de 1999, é uma história louca sobre pancadaria alucinada entre realidade e mundo digital? Bom, essa pode ser a cara do filme, com seus efeitos …

Comentários sobre Planetes v.1

Olá a todos!
Esse ano de 2015 tem sido muito bom para leitores de mangá que também são leitores de ficção-científica. Grandes anúncios como Akira e o relançamento de Eden (ambos pela Editora JBC) são alguns dos principais nomes desse momentos, mas outros títulos de peso também chegaram às bancas. Esse é o caso de Planetes, mangá de Mokoto Yukimura, autor também de Vinland Saga (ambos publicados pelo selo Planet Mangá, da Panini).
Comentários sobre a trama



Em um futuro próximo, onde o desenvolvimento da exploração espacial já torna possível a construção de estações e bases em alguns pontos do Sitema Solar, em Planetes acompanhamos a vida de Hoshino Hachirota (ou "Hachimaki", como lhe chamam), um jovem astronauta que tem uma das funções de menor glória: lixeiro espacial. Um trabalho exigente e necessário, mas que não é dos mais gratos.
Temos, além de  outros dois tripulantes na nave Toy Box: Yuri Mihairokov, um russo que tem um motivo bastante distinto. Além deles temos a pilo…