Pular para o conteúdo principal

Mazaki no Bouken 01 - um vício chamado animeke

Olá a todos, de repente, não mais que de repente, me deu uma vontade de desenhar tirinhas de estórias de contidiano otaku, mas como estou com pressa e preguiça de desenhar.... Vou publicar escrito mesmo!

Sejam apresentados ao Mazaki no Bokuen, histórias e estórias de um dia a dia bem diferente!


Mazaki no Bokuen 01 - um vício chamado animeke


Em uma tarde qualquer na vida otaku, Mazaki e Sechan estavam meio no tédio, o que seria muito mais grave se elas fossem parentes de Suzumiya Haruhi, mas como são apenas duas otakus (ou otomes, como quizer) vivendo numa cidade onde o marasmo ainda é predominante era até natural que estivessem naquele estado:

- Hmm..... - Mazaki parecia concentrada em seus pensamentos. Notando como os pensamentos dela podem ser perigosos (para não dizer quase mortais) Sechan se apressou em distraí-la.

- Alguma coisa errada? o.o

- Só pensando, tentando ter uma idéia. u_u

"Que sorte que existem pessoas que podem simplesmente forçar a mente a ter idéias do nada. Só espero que não tenha que explicar nada para policiais dessa vez". ^^'

- O que foi? - questionou Mazaki como se pudesse escutar os pensamentos da outra.

- N-nada realmente.... ^^'''''

- Já sei!!!! *.*

- Ein? Nani nani?! o.O

- Uma idéia que vai nos tirar do tédio e ainda ser revolucionária e divertida! /o/

"Céus, não é hora para nenhuma revolução politico-otaku, por favor...."

Por um instante Mazaki fez suspense com os olhos brilhantes, o temor pelo que viria só aumentava na outra otome:

- Animeke!! /o/

- Eeeeee?! *cai*

- Vamos lá, é tãaaaaaao legal cantar! *o*

- Nem pensar.....

- Vamos, temos que ensaiar pro próximo evento que vamos realizar! - determinou Mazaki já arrastando Sechan que tentava escapar inutilmente.

"Droga... será que ela não sabe o que passar vergonha???"


*Duas horas de cantoria depois...*

- Sechan, amanhã vamos tentar reunir o pessoal pra algo! /o/

- Reunir no 'shopping' de novo?

- Que nada, precisamos de um lugar apropriado.

- Para?

- Animeke!!!!!

- De novo????


*No final do dia seguinte, depois da sessão de animeke, a caminho de casa....*

- Ah, mas aquela hora foi muito engraçado! Quem diria que uma paródia de Pegasus Fantasy sairia tão naturalmente! - comentava animada Mazaki.

"Aff.... vou morrer se tentar acompanhar o ritmo otaku dela... Não para nunca!"

- Pois é. - concordou Sechan.

- Ah! Ainda é cedo, que sorte! /o/

- Porque?

- Mais atividade otaku, é claro! /o/

- Etto..... quer ver algum anime? - sugeriu rapidamente a otome para tentar convencer a outra.

- Hm..... tenho, mas tava afim de outra coisa..... *no comemts*

- ?

- Animeke!!!!!

- DE NOVO?????


*No dia seguinte....*

- Bah, to com a garganta cansada demais.... - reclamou Sechan que tomava aguá de tempo em tempo pra tentar recuperar a voz.

- Pow, mas agente cantou tão pouco ontem!

"Céus, alguém troca a pilha dela de alcalina pra comum?" *piada de velho ;D*

- Ei, vamos cantar amanhã de novo? Hoje nem posso, to cheia de projetos pra fazer...

- Projetos? Tá falando daquele blog inútil que tu cuida? Como é mesmo o nome?

- (Não precisava falar tão carinhosamente dele.... -.-) Chama Mundo Mazaki tá e eu to atualizando ele sempre tá!

- Tá dizendo.....

- Então, lá em casa amanhã o animeke?

- Não!! Dá um tempo de animeke ! - ("Minha voz vai se acabar se continuar!!")

- Poxa........ T.T

- Hunf...

- T.T

- Er.....

- T.T

- ......

- T.T

- u.u''''' bem, na tua casa o animeke amanhã...

- Obaaaaaaaaaaaaaaaaaa /o/

"Fazer o que, um dia eu ainda morro disso".


*END*

Fim deste capítulo sem sentido e sem graça, se gostaram ou não, COMENTEM!
Prometo que posto mais amanhã se gostarem =)

Matta ne!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

UQ Holder - o novo mangá de Ken Akamatsu começa com tudo!

A estréia de UQ Holder, nova obra de Ken Akamatsu se deu no mês de agosto deste ano de 2013 e foi cercada de grande expectativa: desta vez o mangaká tinha a intenção clara de fazer um mangá de ação desde o princípio.
Talvez no Brasil o trabalho de Ken Akamatsu não seja tão reconhecido quanto poderia. Sua imagem é muito marcada pelos fanservices de Love Hina. Muitos sequer chegaram a ler sua obra seguinte e de maior sucesso comercial: Mahou Sensei Negima. O plot de um menino cercado de 31 garotas também ajudou a aprofundar o preconceito de leitores que (no meu ver pessoal) parecem valorizar demais a sexualidade nos mangás, esquecendo de analisar outros aspectos como a comédia, e, principalmente, a qualidade dos personagens.


Ken Akamatsu é um mestre em criar personagens cativantes e Negima foi um grande sucesso quando conseguiu mesclar a comédia, esses personagens apaixonantes e uma dose de ação crescente. Lutas muito bem desenhadas estão nas páginas da obra de forma cada vez mais cons…

Sobre o que fala Suzumiya Haruhi, afinal?

Suzumiya Haruhi é uma série de light novels que já conta com 10 volumes e o suspense se irão haver novas publicações ou não. A história ficou mais famosa quando se transformou em anime e então a franquia caiu no gosto do público otaku pelos seus clichês cômicos, personagens carismáticos e uma dancinha viciante para viralizar. Porém muitos acabam julgando que a obra não passa de um entretenimento barato para otakus e que não possui nenhuma mensagem intrínseca. O que é um erro e eu vou dizer o motivo:

Qualquer obra, por mais comercial e batida que seja, pode conter em si uma mensagem, talvez supérflua, talvez profunda, mas não é por causa de questões visuais ou estilísticas que deve ser ignorada essa possibilidade.

Vou citar um exemplo de conhecimento mais comum no mundo do entretenimento para deixar mais simples o entendimento.

Matrix, o filme de 1999, é uma história louca sobre pancadaria alucinada entre realidade e mundo digital? Bom, essa pode ser a cara do filme, com seus efeitos …

Comentários sobre Planetes v.1

Olá a todos!
Esse ano de 2015 tem sido muito bom para leitores de mangá que também são leitores de ficção-científica. Grandes anúncios como Akira e o relançamento de Eden (ambos pela Editora JBC) são alguns dos principais nomes desse momentos, mas outros títulos de peso também chegaram às bancas. Esse é o caso de Planetes, mangá de Mokoto Yukimura, autor também de Vinland Saga (ambos publicados pelo selo Planet Mangá, da Panini).
Comentários sobre a trama



Em um futuro próximo, onde o desenvolvimento da exploração espacial já torna possível a construção de estações e bases em alguns pontos do Sitema Solar, em Planetes acompanhamos a vida de Hoshino Hachirota (ou "Hachimaki", como lhe chamam), um jovem astronauta que tem uma das funções de menor glória: lixeiro espacial. Um trabalho exigente e necessário, mas que não é dos mais gratos.
Temos, além de  outros dois tripulantes na nave Toy Box: Yuri Mihairokov, um russo que tem um motivo bastante distinto. Além deles temos a pilo…