Pular para o conteúdo principal

Todas as faces de uma Filosofa Nada Anônima

Oi gente, essa semana que passou foi bem agitada na minha vida. Foram muitas emoções, mas não é hora de falar disso. Desta vez não vou começar o post com uma “poesia do caos” (como carinhosamente chamo minhas criações), vou apenas fazer um breve relato.

Era uma vez uma garotinha estranha (o inicio)

Era uma vez (uau...), uma garotinha estranha. Ela não era como as outras garotinhas, não admirava as cantoras turbinadas que rebolavam e faziam de tudo na mtv. Na verdade ela odiava essas cantoras (menos a Madona, afinal rainha é rainha!). A garotinha não perdia tempo lendo revistas de fofocas ou se preocupando com os “gatinhos” do colégio. Não que não se derretesse secretamente as vezes, mas...
Essa garotinha gostava de outras coisas. Ela gostava de musicas sombrias e escrever estórias em que personagens se dilaceravam em dores físicas e da alma. Essa garotinha não gostava de sol ou de alegria em excesso. Ela era mesmo bem diferente.
Mas, essa garota era muito diferente mesmo. Tão diferente que também era o avesso do que era. Ela era alegre! Gostava de brincar e se divertir (mas continuava odiando as cantoras turbinadas!). ainda que escrevesse estórias e poesias de horror e morte (o clima de devastação e morte é mesmo tão agradável...) ela também era otaku! Como era versátil! Só faltava saber escrever estória de romance (demorou muitos anos ate admitir que tinha esse tipo de sentimentos e saber expressa-los) e jogar pokemon (ei! Mas ela jogava!).
Tudo parecia perfeito na vida dessa garotinha (apesar do aparente total desequilíbrio emocional e psicológico...coisa boba), porem....havia um inimigo a espreita, poderoso e invencível que era capaz de destruir a paz caótica da pobre garotinha.....uma alma bem intencionada, mas mesmo assim atordoante.......
(continua)

He He He! Mas o que foi isso!? Nem eu mesma sei por que escrevi isso! Mas bem....qualquer hora (quando for possuída de novo pelo espírito do “relate sua vida para quem não se interessa’ me possuir de novo!). acho que deu pra perceber quem era a garotinha não? Devo admitir que nunca entendi ela, nem mesmo hoje em dia!
Mas.....depois de momento “Saí da realidade”...vamos a coisas mais interessantes (interessantes? Aonde?)

Blogs, uma historia de muitos Kilobytes

Como boa blogwriter (ou blogueira, como quizer) me ocorreu um questionamento: como surgiram os blogs? E foi catando na internet que eu achei minha resposta.
Resuminho: o termo weblog surgiu em 1997, “definindo-o como uma página da Web onde um diarista (da Web) relata todas as outras páginas interessantes que encontra.”. o termo foi derivando até chegar ao “blog” que todos dizemos por aí. O propósito original dos blogs era mesmo o de listar links que levassem a conteúdos interessantes e a comunidade era restrita devido a necessidade de conhecimento para se produzir um blog.
A coisa mudou em 1999, com o surgimento das primeiras ferramentas para a criação de blogs.” Um destes softwares, chamado Blogger, apresentava enorme facilidade para publicação de conteúdo, e com a sua interface privilegiando a escrita espontânea, foi adotado por centenas de pessoas.”. ou seja, não era mais preciso ter conhecimento tecnológica para ser um “blogueiro” o que causou um boa briga entre o blogueiros originais e os novos. Essas ferramentas porem também possibilitaram a explosão da “blogosfera”. Estima-se que 120 mil blogs surjam todos os dias na rede internacional.

Este é só um resumo de toda estória dos blogs, se quiserem dar uma olhada no texto integral e saber os detalhes dos perrengues entre os pioneiros no mundo dos blog e os novos donos de blog, leia esse artigo na integra no wikipedia:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Weblog

Bem, vamos em frente!

Mais, uma vez....FFTA

Sei que esse game já saiu a uns três anos no mercado, tambem sei que o Gba não é mais plataforma principal da nintendo, mas não posso evitar fazer um review de Final Fantasy Tatics Advance.
É um game de tática como poucos. As diferentes raças e suas habilidades, a batalhas e o sistema de profissões fazem qualquer jogador passar dias e dias na frente o portátil ou (como no meu caso) na frente do pc com o emulador (ei! Mais possuir uma Rom por mais de um dia não é crime!?...ah...bem, como posso dizer...).
Talvez o único ponto em que o jogo peque é pela falta de opcioes de personalizaçao. Não dá pra colocar nome nos membros do seu clã, a não ser o personagem principal, sem falar que todos os humanos são iguais, assim como os moogles, nu mous e etc...nada que estrague o game, mas...sempre faz falta.
O que mais posso dizer? Bem, a estória do game é bem interessante (ainda me pergunto se tudo aquilo é real ou não...). ue? Não sabe a estória do game? Pra ser breve posso dizer que os amiguinhos leram estorinhas sobre o universo de final fantasy e foram para lá dentro, perdidos e tendo que lutar em clãs para descobrir a verdade muitas reviravoltas acontecem no enredo ate o final (eu mesma nem sei o final ainda!).
Bom, eu recomendo o jogo a todos que apreciem o gênero de táticas e rpg. Pra quem não está familiarizado com o universo de Final Fantasy, o game é uma boa oportunidade de começar a conhecer essa serie que é sucesso no mundo inteiro! Nota: 9,9

“No corre-corre da cidade grande....

...tanta gente passa, estou só!”. Estranhou? Não sabe que verso é esse? Ora, você nunca viu anime na vida?
Escutando meus cds de musicas de anime eu tive a idéia de fechar este post com alguns trechos bem interessantes de versões nacionais de musicas clássicas dos animes. Apesar de saber que muitas dessas versões deveriam ser chamadas de insulto a obra original, alguns trechos são tão fofos que não posso deixar de cantarolá-los no ônibus, na aula, em qualquer lugar! (quando não estou cantando bem alto mesmo no meio do corredor do CEFET!).

“Agarro o sonho e vou, eu vou procurar. Sigo em frente é meu destino, não importa o lugar!”.
Jogo de adivinhação: vocês sabem de que animes são essas versões nacionais?

“Nem que o vento sopre enquanto a chuva cai, e leve pra longe esse sonho.”.
Os animes são tão estupidamente românticos às vezes, não? Tem horas que acho isso tudo bem idiota (momento dark), mas tem outras em que canto alto e me divirto (lado otaku-nerd ataca!).

“E esquecerá a cidade e essa vida facilmente e assim....nunca se afaste de mim...”.
Não disse?

“Me agarre, me beije, o tempo não para, a felicidade se vive agora”.
Apesar dessa ser a mais melosa de todas (sem contar a ofensa a lingua portuguesa) eu sou capaz de chorar cantando essa musica!!! Realmente devo admitir que ela marcou e marca minha vida até hoje!!!

“Dakara Burning Heart! Atsuku moyasu yo ima”.
Ops! Isso nao é versao nacional! Ah...quem se importa quando a musica é demais!!! Essa eu sei que vai me fazer chorar no futuro...mas ainda assim, não mais do que essa outra....coisas da vida otaku...

“Mezase, kimi to bakkapuru!”

Abraços, Blogima, Se-chan, Fox, Marian, Andrey, Cleison(finalmente tomou jeito heim garoto!) e muito mais.....e como sempre....

Teh mais!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

UQ Holder - o novo mangá de Ken Akamatsu começa com tudo!

A estréia de UQ Holder, nova obra de Ken Akamatsu se deu no mês de agosto deste ano de 2013 e foi cercada de grande expectativa: desta vez o mangaká tinha a intenção clara de fazer um mangá de ação desde o princípio.
Talvez no Brasil o trabalho de Ken Akamatsu não seja tão reconhecido quanto poderia. Sua imagem é muito marcada pelos fanservices de Love Hina. Muitos sequer chegaram a ler sua obra seguinte e de maior sucesso comercial: Mahou Sensei Negima. O plot de um menino cercado de 31 garotas também ajudou a aprofundar o preconceito de leitores que (no meu ver pessoal) parecem valorizar demais a sexualidade nos mangás, esquecendo de analisar outros aspectos como a comédia, e, principalmente, a qualidade dos personagens.


Ken Akamatsu é um mestre em criar personagens cativantes e Negima foi um grande sucesso quando conseguiu mesclar a comédia, esses personagens apaixonantes e uma dose de ação crescente. Lutas muito bem desenhadas estão nas páginas da obra de forma cada vez mais cons…

Sobre o que fala Suzumiya Haruhi, afinal?

Suzumiya Haruhi é uma série de light novels que já conta com 10 volumes e o suspense se irão haver novas publicações ou não. A história ficou mais famosa quando se transformou em anime e então a franquia caiu no gosto do público otaku pelos seus clichês cômicos, personagens carismáticos e uma dancinha viciante para viralizar. Porém muitos acabam julgando que a obra não passa de um entretenimento barato para otakus e que não possui nenhuma mensagem intrínseca. O que é um erro e eu vou dizer o motivo:

Qualquer obra, por mais comercial e batida que seja, pode conter em si uma mensagem, talvez supérflua, talvez profunda, mas não é por causa de questões visuais ou estilísticas que deve ser ignorada essa possibilidade.

Vou citar um exemplo de conhecimento mais comum no mundo do entretenimento para deixar mais simples o entendimento.

Matrix, o filme de 1999, é uma história louca sobre pancadaria alucinada entre realidade e mundo digital? Bom, essa pode ser a cara do filme, com seus efeitos …

Comentários sobre Planetes v.1

Olá a todos!
Esse ano de 2015 tem sido muito bom para leitores de mangá que também são leitores de ficção-científica. Grandes anúncios como Akira e o relançamento de Eden (ambos pela Editora JBC) são alguns dos principais nomes desse momentos, mas outros títulos de peso também chegaram às bancas. Esse é o caso de Planetes, mangá de Mokoto Yukimura, autor também de Vinland Saga (ambos publicados pelo selo Planet Mangá, da Panini).
Comentários sobre a trama



Em um futuro próximo, onde o desenvolvimento da exploração espacial já torna possível a construção de estações e bases em alguns pontos do Sitema Solar, em Planetes acompanhamos a vida de Hoshino Hachirota (ou "Hachimaki", como lhe chamam), um jovem astronauta que tem uma das funções de menor glória: lixeiro espacial. Um trabalho exigente e necessário, mas que não é dos mais gratos.
Temos, além de  outros dois tripulantes na nave Toy Box: Yuri Mihairokov, um russo que tem um motivo bastante distinto. Além deles temos a pilo…